Como evitar riscos e prejuízos nos processos de demolição

Como evitar riscos e prejuízos nos processos de demolição

Para evitar imprevistos na sua obra, confira essas dicas que engenheiro Alberto Libânio, da Furacon, que há 26 anos é referência em processos de demolição controlada e cuidadosa, corte e perfurações, reuniu para você. Afinal, essa é uma etapa tão comum em todas as obras, que muitas vezes não vemos alguns riscos e prejuízos fáceis de ocorrer, e que podem ser evitados no dia a dia do trabalho.

Muitas vez, a demolição acontece no início da obra, para eliminar estruturas existentes no terreno (o que parece algo trivial, mas pode virar uma dor de cabeça com erros e aumento de custo) e, em outros casos, a demolição pode ser o principal objetivo do serviço, por exemplo.

Pensando nisso, preparamos algumas recomendações sobre demolição, cortes, perfurações, colagens de arranques e tratamento de pisos, para auxiliar na eliminação de custos desnecessários na sua obra.

1 – Antes de contratar qualquer serviço de demolição, defina que tipo de serviço está precisando: convencional ou controlado.
2 – Peça a visita de um engenheiro ou técnico para ir até a sua obra para averiguar as reais necessidades da mesma.
3 – Procure empresas de demolição, cortes e perfurações que sejam especializadas e que possuam um engenheiro responsável com registro no CREA, como na Furacon.
4 – Busque orientação com a empresa especializa em relação à melhor metodologia para ser usada na obra, como coroa, fio ou serra diamantada, broca de widea, esmagamento com o Crusher manual e até robôs, pois para cada caso há uma recomendação, de acordo com os objetivos desejados, como preservar estruturas existentes, ter mais precisão ou até reduzir a vibração, o tempo de trabalho, resíduos e ruídos, por exemplo.
5 – No caso da demolição, certifique-se que a obra tenha um alvará de execução de demolição.
6 – Confira qual é a fonte de energia dos equipamentos que serão usados: combustão ou elétrica.
7 – Garanta que todos os trabalhadores tenham todas as certificações, cursos e EPI´s necessários para garantir a sua proteção individua e coletiva na obra.
8 – Peça atestado de capacidade técnica aos fornecedores, para que comprovem que já realizaram com sucesso obras com as mesmas características da sua.

Com esses passos, a sua obra ficará mais segura e distante de imprevistos, riscos e prejuízos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.